Publicado em 01/06/2016
 
 
Compartilhe:
Confira outras dicas

Encontre as melhores trilhas de MG e aventure-se por paisagens incríveis!

Repletas de belas paisagens naturais, as trilhas de Minas Gerais oferecem os cenários mais variados (Crédito: Thinkstock)

Cachoeiras, matas e muita diversidade natural. Isso é o que você encontra nas trilhas por Minas Gerais. No terceiro post sobre o tema do nosso blog você conhece alguns roteiros – desde os mais fáceis até os mais difíceis – para fazer uma boa caminhada. Então, compre agora sua passagem aérea para Belo Horizonte, ponto de partida para sua aventura!

Antes de literalmente botar o pé na estrada, certifique-se de que está levando na mochila protetor solar, chapéu, água, lanche de trilha (barra de cereais, chocolate, frutas, sanduiche natural, etc.), botas apropriadas para trekking, celular ou máquina fotográfica – esse último item é essencial para tornar inesquecíveis as lembranças dessa viagem.

No Parque Estadual da Serra do Cipó você encontra diversas opções de trilhas (Crédito: Thinkstock)

Serra do Lobo a Cabeça de Boi

Esse trekking é considerado leve e tem trajeto de nove quilômetros pela Serra do Lobo, entre os vilarejos de Mata Grande e Cabeça de Boi, que ficam a aproximadamente 130 quilômetros de Belo Horizonte. São quatro subidas íngremes não muito extensas e uma descida com cascalho solto. Apesar de levinha, em três pontos é preciso fazer uma pequena escalada, por isso se você tem medo de altura é melhor pensar antes de se aventurar. O visual do alto da serra garante vista de 360⁰ da região.

BH a Piedade do Paraopeba

A caminhada começa às margens da BR 040 e vai até Piedade do Paraopeba (distrito de Brumadinho) e são 15 quilômetros de trilha considerada leve. No trajeto você irá passar pela Casa de Pedra, forte construído com pedras por escravos. A seguir, chegará a uma estradinha de pedras de aproximadamente um quilômetro e depois a uma trilha mais fechada, na qual verá a transição da vegetação de cerrado para o que restou da mata atlântica. Após cruzar um riozinho de água cristalina, uma nova trilha o levará até o vilarejo de Piedade do Paraopeba.

A Cachoeira do Congonhas possui queda d'água de 30 metros (Crédito: Thinkstock)

Duas Pontes a Cachoeira do Congonhas

Já na categoria de trilha moderada, esse trekking começa nas Duas Pontes, monumento histórico da Serra do Cipó, a 120 quilômetros de Belo Horizonte, e vai até a Cachoeira do Congonhas. Prepare-se para 15 quilômetros de caminhada, passando pela parte alta da Serra do Cipó, de onde você observa o Vale do Travessão. A Cachoeira do Congonhas fica no Parque Nacional da Serra do Cipó, possui 30 metros de altura e um grande poço de cor esverdeada transparente, excelente para banho.

Pico Belo Horizonte

Outra trilha de nível moderado, leva ao Pico Belo Horizonte, ponto mais alto da capital mineira com 1.390 metros de altitude, na Serra do Curral. De lá você terá vista panorâmica de BH, além de Nova Lima e Sabará. A caminhada tem cerca de 10 quilômetros, começa e termina próximo ao Cemitério da Saudade, passando por uma mineradora desativada, com percursos em mata fechada e vegetação típica do cerrado.

Do alto do Pico do Itambé você avista uma bela paisagem (Crédito: Thinkstock)

Extrema a Lapinha da Serra

Para os mais experientes, essa trilha considerada de nível difícil é uma das mais tradicionais do estado. São 35 quilômetros percorridos em dois dias, passando por rios, cachoeiras e serras. No alto da Serra do Cipó é possível avistar o Pico do Itambé e o Pico do Breu. Nada de frescura nesse trekking! É preciso acampar no meio da natureza, no alto da serra. Para facilitar a caminhada, é possível contratar uma mula para levar o excesso de peso (barraca, saco de dormir e comida).

Itutinga a Carrancas

Outra opção para os aventureiros mais preparados, o trekking de aproximadamente 25 quilômetros tem nível de dificuldade alto e percorre a distância entre as cidades de Itutinga e Carrancas. O percurso é realizado em dois dias com camping selvagem. A caminhada começa no "Curralinho", em Itutinga, passando pela Serra do Galinheiro, com seus muros de pedras feitos por escravos, em direção ao Portal das Sete Pedras e a Serra de Carrancas, até a Cachoeira das Esmeraldas.

Ficou animado? Então confira também nossas matérias sobre trilhas em SP e trilhas no Rio.

Até a próxima!

 

dica anterior
Leve seu animal de estimação na próxima viagem!