Publicado em 27/01/2016
 
 
Compartilhe:
Confira outras dicas

Confira dicas para sua primeira viagem de avião

Se mesmo quem já está acostumado a viajar de avião fica apreensivo para não esquecer nenhum documento importante ou não ultrapassar o limite de peso da bagagem, imagine quem vai voar pela primeira vez! Se este é o seu caso, fique tranquilo. Separamos as principais dicas para você evitar problemas antes, durante e depois do embarque.

Confirmar a validade do passaporte com antecedência, pesar a mala em casa e levar uma muda extra de roupa na bagagem de mão são apenas algumas delas. Confira o que preparamos para você e boa viagem!

Antes de embarcar

Verifique com antecedência todos os documentos necessários e planeje o que levar na mala (Crédito: Thinkstock)

Check list dos documentos
Verifique com antecedência todos os documentos necessários para sua viagem. Isso inclui passaporte, RG, visto de entrada no país de destino ou de conexão, vacinas obrigatórias e seguro-viagem.  Alguns países exigem validade mínima de três, quatro ou até seis meses do passaporte. Fique atento!

Caso sua viagem exija visto ou vacina e você não apresente este documento no momento do check-in ou quando for solicitado, suas férias podem acabar antes mesmo de começar, pois certamente será barrado e impedido de embarcar. Portanto, atenção total neste quesito.

Planejamento das malas
Pode parecer exagero, mas planejar as malas faz toda a diferença. Verificar a previsão do tempo no local onde vai ficar hospedado é sempre uma boa pedida na hora de escolher o que levar. Lembre-se de deixar espaço para as lembrancinhas e outros itens que trará na volta.

Fique atento ao limite de peso! Na maior parte dos casos, em viagens nacionais a franquia é de uma mala de até 23kg, enquanto para voos internacionais sobe para duas de até 32kg. Estas regras, porém, podem mudar de acordo com a companhia aérea, então verifique esta informação no momento da reserva.

Se sua viagem incluir voos entre países diferentes,  não esqueça de verificar qual o limite máximo permitido para os trechos em questão – isso evitará que você pague multa por excesso de peso. Pesar a mala antes de sair de casa também pode ser interessante.

Além disso, personalize sua bagagem com fitas ou adesivos. Isso vai facilitar muito sua vida na hora de identificá-la na esteira. Você vai perceber que a maior parte das malas são pretas. Uma fita laranja amarrada na lateral dela, por exemplo, pode evitar que você pegue a mala errada ou, pior: que alguém pegue a sua. Colocar etiquetas com nome, endereço e telefone (com DDI e DDD) também é fundamental.

Como qualquer um está sujeito a problemas de atraso ou extravio, leve uma muda a mais de roupa na bagagem de mão. Isso pode te salvar caso a mala demore a chegar. Verifique o que pode e o que não pode ser levado para dentro da aeronave. Entre as restrições estão líquidos, objetos cortantes e inflamáveis.

Roupas confortáveis
Escolha roupas confortáveis e que não te apertem muito para evitar desconforto durante a viagem. Sapatos baixos e tênis são os calçados mais indicados. Não esqueça de levar blusa ou jaqueta e meias, pois o ar-condicionado do avião costuma ser forte e você não vai querer passar frio por horas. Evite roupas com detalhes em metal para não ser parado no detector da Polícia Federal.

Marque os assentos
Se você tem preferência de viajar sentado em uma poltrona ao lado da janela, no corredor ou não quer ficar longe do seu acompanhante, marque os assentos com antecedência. Algumas companhias aéreas costumam abrir esta possibilidade apenas alguns dias antes da viagem. Outra opção é chegar cedo para fazer o check-in e solicitar a marcação ao atendente.

Leve algo para comer durante o voo
É sempre bom levar alguma coisa para comer durante o voo, seja um chiclete para evitar que o ouvido fique tapado, um chocolate ou uma barrinha de cereal. Isso é bom tanto para voos curtos, quando são servidos apenas pequenos lanches, quanto em viagens mais longas, caso bata aquela fome entre as refeições.

Durante o embarque

Chegue cedo para fazer o check-in e fique sempre atento aos painéis para saber o portão de embarque do seu voo (Crédito: Thinkstock)

Chegue cedo para fazer o check-in
Para voos nacionais, o indicado é chegar para fazer o check-in com duas horas de antecedência. Já nos voos internacionais, o ideal é chegar com três horas de antecedência, pois os trâmites costumam ser mais burocráticos.

Quando chegar ao aeroporto, procure o balcão da sua companhia aérea para fazer o check-in e despachar as malas. Para economizar tempo, algumas companhias permitem que o check-in seja feito pela internet ou em máquinas de autoatendimento localizadas próximos ao setor de embarque. Isso evita filas, economiza tempo e faz com que você só precise despachar as malas.

Guarde o cartão de embarque
No balcão do check-in você receberá seu cartão de embarque (com a informação do portão que deverá embarcar) e o comprovante da mala despachada. Guarde muito bem isso até o final da viagem, pois precisará dele caso sua bagagem extravie.

Evite fila no detector de metais
Antes de entrar na sala de embarque você passará pelos detectores de metais e sua bagagem de mão passará por uma maquina de raio-x.  Como já dissemos no começo do texto, evite roupas, cintos, bolsas, mochilas e sapatos que contenham metais para você não ser parado. 

Fique atento aos painéis
Durante o check-in você será informado sobre seu portão de embarque – dependendo da situação, isso pode não acontecer, mas fique calmo. A dica é sempre (sempre mesmo!) ficar de olho nos painéis com informações dos voos, pois o portão pode mudar a qualquer momento.

Durante o voo

Vista roupas confortáveis e procure se movimentar durante o voo. Isso tornará sua viagem bem mais agradável (Crédito: Thinkstock)

Siga as instruções
Dentro do avião tudo é muito padronizado, então fique tranquilo que os comissários de bordo te ajudarão em tudo que for necessário: localizar a poltrona correta, acomodar a bagagem, apertar o cinto e tudo mais.

Hora da refeição
Em voos mais longos normalmente são oferecidas refeições (almoço ou jantar) com duas opções de pratos e algumas opções de bebidas. Caso queira tomar algo diferente, pergunte ao comissário se há bebidas especiais – algumas companhias não oferecem licores, por exemplo, mas eles estão ali caso algum passageiro solicite.

Se tiver algum tipo de restrição alimentar por motivos de saúde ou religioso, informe a companhia com bastante antecedência para que ela providencie a refeição de acordo com sua necessidade.

Movimente-se
Movimente-se durante o voo, principalmente os mais longos, com sete ou mais horas de duração. Levante, dobre e estique as pernas, mexa os braços e caminhe no corredor do avião. Estas ações vão ajudar a melhorar sua circulação e, consequentemente, te dar mais conforto durante a viagem.

Ao desembarcar

Procure a esteira com as bagagens do seu voo e fique atento com sua mala. Quanto mais personalizada, mais fácil será identificá-la (Crédito: Thinkstock)

Balcão de imigração
Se estiver indo ou voltando do exterior, precisará passar pelo balcão de imigração. É aqui que vão conferir seu passaporte e carimbá-lo. Fique com seu cartão de embarque na mão, pois vão pedi-lo. Em alguns casos, você poderá ser questionado sobre quantos dias ficará no país ou local de hospedagem.

Fique atento com sua bagagem
Procure a esteira com as bagagens do seu voo (esta informação costuma aparecer em painéis e na própria esteira) e fique atento com sua mala. Quanto mais personalizada, mais fácil será identificá-la. Caso não as encontre, procure o balcão da companhia aérea na própria sala de desembarque e explique o que aconteceu.

Alfândega
Este nome assusta algumas pessoas, mas se você fizer tudo dentro da lei não tem o que temer. Ao desembarcar no Brasil, na volta da sua viagem internacional, você deverá declarar os bens comprados no exterior – confira as principais regras de isenção de impostos para produtos importados.  Verifique o que deve ser declarado, os limites de valores e as quantidades permitidas. Caso tenha comprado produtos que ultrapassem o valor permitido, vá ao local indicado para declarar bens. Se não exceder o que determina a Polícia Federal, siga as placas de ‘nada a declarar’.

Vale lembrar que mesmo escolhendo o lado ‘nada a declarar’, policiais podem pedir para você abrir a mala. Se tudo estiver certo, você será dispensado sem maiores problemas.  Mas atenção: não omita informações sobre bens comprados, caso contrário, poderá ser obrigado a pagar os impostos sobre os valores excedentes e multa por ter tentado burlar a legislação.

 

 

dica anterior
Viaje pagando pouco no Carnaval 2016!

próxima dica
Chapadas: dos Guimarães, Diamantina e dos Veadeiros