Publicado em 30/11/2015
 
 
Compartilhe:
Confira outras dicas

Conheça os museus mais incríveis do mundo e acervos que reúnem arte e artigos históricos!

Não importa se você não é muito fã de história ou arte, existem museus que precisa conhecer. Seja por suas coleções únicas e cheias de artefatos históricos de valor incalculável, obras de arte contemporâneas, renascentistas, sacras, pré-colombianas, egípcias, gregas... Descubra também museus inusitados, com esculturas debaixo d’água, guerreiros que guardam o túmulo de seu imperador e até o maior centro de arte contemporânea a céu aberto do mundo – que fica no Brasil! Embarque nesta viagem cultural!

Museu do Louvre

Um dos museus mais visitados do mundo, com média de oito milhões de visitantes por ano, esse palácio do século 12 foi convertido em museu em 1793 e fica em Paris, na França. Entre as mais de 35 mil obras, estão peças mundialmente famosas como a Vênus de Milo e a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci. Com 60 mil metros quadrados de área, seu gigantesco acervo de arte remonta inúmeras épocas e culturas do mundo. (Crédito: Thinkstock)

Museu de História Natural de Londres

Situado na Inglaterra, o museu abriga várias coleções científicas, com mais de 70 milhões de espécies. Fundado em 1881, o museu possui itens de Botânica, Entomologia, Mineralogia, Paleontologia e Zoologia. Possui ainda jardim que inclui várias espécies de fauna e flora nativas. Conta com grande valor histórico devido a aquisições coletadas por Charles Dawin, autor da teoria da evolução das espécies. (Crédito: divulgação CVC)

Museu Guggenheim

Com projeto arquitetônico assinado por Frank Gehry, este museu situado em Bilbao, na Espanha, é uma atração por si só. Em poucos lugares você verá um trabalho tão belo de engenharia, com curvas e formas recobertas de titânio. E se o exterior já vale a visita, dentro dele você confere exposições de arte contemporânea, restaurante, café, auditório, livraria e vários espaços abertos. (Crédito: Thinkstock)

Museus do Vaticano

O Vaticano, menor estado do mundo e que fica dentro do território de Roma, na Itália, possui um complexo de museus, conhecidos coletivamente como Musei Vaticani. Sua origem remonta ao século 16, quando o Papa Júlio II começou a colecionar esculturas. Há galerias sobre arte etrusca, egípcia e tapeçarias, além da Capela Sistina, cujos afrescos no teto foram pintados por Michelangelo entre 1508 e 1512. (Crédito: Thinkstock)

Museu Egípcio

Este é, com certeza, o pior melhor museu do mundo! O Museu Egípcio do Cairo tem manutenção precária e curadoria duvidosa, então porque ir até lá? Simplesmente porque décadas de trabalho de egiptólogos de todo o mundo foi parar em seu acervo caótico. Ali você vê tesouros como a máscara mortuária de Tutankhamon, além das esculturas do faraó Akhenaton e sua esposa, a rainha Nefertiti. Em cada sala ou galeria estão estátuas, sarcófagos, múmias, esfinges e modelos de grandes monumentos. Nem tudo é sinalizado ou identificado, mas a experiência é espetacular. (Crédito: Thinkstock)

Museu Hermitage

O Hermitage, situado em São Petersburgo, na Rússia, é um imenso complexo composto por seis palácios e pavilhões junto ao rio Neva. Hoje ocupa parte dos aposentos dos czares, como o Palácio de Inverno. Sua rica coleção original composta por pinturas de Rembrandt, Hals, Veronese e Van Dyck, entre outros, foi expandida ao longo dos séculos – conta atualmente com mais de três milhões de peças! – e é somente parcialmente exibida em seus suntuosos salões. (Crédito: Thinkstock)

Museu da Acrópole

O Novo Museu da Acrópole fica instalado em um belo e moderno edifício localizado abaixo do monumento que lhe deu nome, em Atenas. O acervo conta com boa parte dos tesouros encontrados na colina rochosa da cidade e, já na entrada é possível conhecer, a partir de uma rampa com chão de vidro, uma parte das escavações que estão sendo feitas no subsolo do local. Na galeria Arcaica você contempla esculturas do século 7 a.C. até o final das Guerras Persas (480/79 A.C.) (Crédito: Thinkstock)

Museu do Vasa

Este é um museu um pouquinho diferente, dedicado a apenas um item: o Vasa, grandioso navio de guerra da marinha sueca que afundou no ano de 1628, no mesmo dia em que começou a navegar. Localizado na capital da Suécia, Estocolmo, conserva o navio que após passar anos embaixo d’água foi retirado praticamente intacto em 1961. O museu também conta com cerca de 14.000 objetos recuperados, incluindo esqueletos humanos. (Crédito: Thinkstock)

Guerreiros e Cavalos de Terracota do Museu de Qin

O museu fica exatamente onde estão os Guerreiros de Xian, resultando no maior museu em seu próprio sítio que existe no mundo. A descoberta dos soldados de terracota aconteceu em 1974, quando alguns camponeses tentavam cavar um poço para encontrar água para irrigação e se deparam com um exército de oito mil soldados, arqueiros e cavalos feitos de argila amarela, em tamanho natural, para guardar o túmulo do Imperador Qin Shi Huangdi. (Crédito: Thinkstock)

Inhotim

Maior centro de arte contemporânea a céu aberto do mundo, o Inhotim é brasileiro e fica na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais. Cercado por um jardim botânico, com enorme coleção de espécies vivas, o museu possui mais de 20 galerias, com obras de 85 artistas de 26 diferentes nacionalidades. A estrutura ainda conta com restaurantes, lanchonetes e monitores. (Crédito: Thinkstock)

Museu de Arte Moderna

O Museum of Modern Art, mais conhecido como MoMA, é um fantástico museu de seis andares localizado em Nova York, considerado o maior acervo de arte moderna do mundo. Abriga mais de 150 mil trabalhos, entre pinturas, esculturas e fotografias. O local guarda obras de artistas como Jackson Pollock, Cézanne, Matisse, Van Gogh, Gauguin, Klimt, Rodin e Modigliani. (Crédito: Thinkstock)

Museu Nacional de Antropologia do México

O local possui a maior coleção de artefatos arqueológicos da era pré-colombiana, com exposições etnográficas documentando as diferentes regiões e tradições culturais mexicanas. Projetado em 1960, agrada até quem vai ao país apenas em busca das praias lindas do México. Muitas relíquias dos habitantes de Teotihuacán podem ser vistas em ótimo estado. (Crédito: Thinkstock)

Museu Submerso de Cancún

Que as praias de Cancún são lindas ninguém discute. Mas debaixo da água existe uma atração incrível: o maior museu submerso do mundo, com 400 esculturas feitas de cimento. O "Cancun Underwater Museum" fica a cerca de 10 metros de profundidade. Para conhecer o local basta mergulhar nos arredores da praia de Isla Mujeres. Após serem colocadas no fundo do mar, as esculturas passam a se integrar com o ecossistema local e criam novos corais. (Crédito: reprodução Google Street View)

 

dica anterior
A arte de ser um turista que deixará saudade por onde passar

próxima dica
No coração do país, Brasília está cheia de atrações turísticas