Publicado em 11/11/2015
 
 
Compartilhe:
Confira outras dicas

Sete praias tranquilas para curtir o verão

O verão está chegando e os destinos de praia costumam bombar na preferência dos turistas nesta época. Mas se você não curte nem um pouco o agito das cidades praianas, então anote sete sugestões de locais que são exemplo de sossego e tranquilidade. Longe dos grandes centros e cercadas pela natureza intocada, essas praias são o paraíso para quem gosta de admirar paisagens incríveis sem o burburinho das multidões. Confira!

Guarajuba

Situada no litoral norte da Bahia, a praia de Guarajuba possui mar calmo e piscinas naturais, mas também alguns pontos de mar agitado – ideais para a prática de surfe. Fica a apenas 50 quilômetros de Salvador e tem crescido na preferência de famílias e jovens nos últimos anos. Lá você encontrará sossego, clima rústico, trechos de areia repletos de coqueirais, além de um dos maiores resorts da Bahia: o Vila Galé Resort.
(Crédito: Pulsar Imagens)

Itacaré

Outro destino baiano que foi esquecido durante décadas pelo turismo, é Itacaré, que até 1998 foi recanto exclusivo dos surfistas e de poucos aventureiros. Com a pavimentação da estrada Parque Ilhéus-Salvador (BA-001) as paisagens intocadas foram pouco a pouco apresentadas aos turistas, que descobrem áreas preservadas de Mata Atlântica, praias de areias brancas, mar azul, rios e cachoeiras. A facilidade no acesso à cidade trouxe hotéis confortáveis, restaurantes e bares, mas não provocou a deterioração do meio ambiente. Entre as 16 praias da cidade, são poucas que podem ser alcançadas sem uma boa caminhada. (Crédito: Thinkstock)

Prado

E quem diria que bem pertinho da agitação de Porto Seguro se esconde uma cidade tranquila, com praias praticamente desertas? Pois conheça Prado, situada a apenas duas horas de Porto Seguro, dona de 84 quilômetros de belas praias, algumas com falésias com 30 metros. Ali o destaque fica para a praia da Paixão, onde os aventureiros fazem voos de parapente e a Cumuruxatiba, da qual partem passeios de barco para avistar baleias jubarte que, nos meses de junho a novembro, aparecem na costa baiana. O centrinho da cidade é atração à parte, com casas coloridas, casarões antigos e ruas de pedra.
(Crédito: Thinkstock)

Riacho Doce

Localizada em Conceição da Barra, no Espírito Santo, esta praia pertence ao Parque Estadual de Itaúnas. A praia é cercada por dunas que chegam a até 30 metros de altura, entrecortadas por um riacho que deságua no mar. Considerada Patrimônio Histórico da Humanidade, suas areias encobriram a antiga vila de Itaúnas entre as décadas de 50 e 70, que fica exposta de tempos em tempos, quando o vento move as dunas de lugar. Para chegar à praia, é preciso caminhar por trilhas monitoradas por guias.
(Crédito: Pulsar Imagens)

Carro Quebrado

Com águas claras de tom esverdeado, esta praia situada na Ilha da Crôa, em Alagoas, exibe piscinas naturais na maré baixa, falésias e coqueirais. É considerada uma das praias mais bonitas do país e o visual paradisíaco é prova disso. Está distante cerca de oito quilômetros do centro da ilha e o acesso é dificultado por uma estrada de terra. Histórias contam sobre um carro que atolou por lá e foi corroído pela maré alta – daí o nome da praia.
(Crédito: Pulsar Imagens)

Bonete

Apesar de estar em Ilhabela, um dos destinos de praia mais badalados de São Paulo, a praia povoada por uma comunidade caiçara não conta com energia elétrica ou sinal de celular, o que a torna ideal para quem quer se “desligar” do mundo. O acesso é feito por trilha de 15 quilômetros pelo Parque Estadual de Ilhabela, percorridos em cerca de três horas. E se aventurar pela trilha não é nada desagradável: são pelo menos três cachoeiras, além da natureza preservada da Mata Atlântica.
(Crédito: Thinkstock)

 

Galinhos

Com mar calmo e praticamente sem ondas, a praia de Galinhos, localizada a 160 quilômetros de Natal, é acessada somente por barco ou veículo 4x4 pelas dunas. Com pouco mais de dois mil habitantes, que vivem basicamente da pesca e das salinas, o pequeno povoado nunca perdeu o ar de vila de pescadores. Aproveite a calmaria para praticar kitesurf – os ventos são ideias para o esporte – e mergulhar nas piscinas naturais.
(Crédito: Pulsar Imagens)

 

 

dica anterior
Veja 8 motivos para conhecer João Pessoa

próxima dica
Cânion do Xingó: beleza no sertão de Sergipe